GOTA

 

1. O QUE É GOTA?

É doença metabólica causada pela precipitação de cristais de uratos de sódio dentro do espaço sinovial, ou tenossinovial. Tais cristais tem a capacidade de produzir inflamação (flogismo).

2. QUAL A ETIOLOGIA DA GOTA?

A gota pode ser determinada por defeito genético na eliminação das purinas, resultando em superprodução de ácido úrico, hiperuricemia. Tal defeito genético é determinado por deficiência enzimática de HGPRT – hipoxantina guanina fosforibosiltransferase (síndrome de Lesch-Nyhan), superprodução de PRPP – 5-fosforibosil-l-pirofosfato sintetase, deficiência de glicose-6-fosfatase; ou por alterações clínicas levando a superprodução de purinas: doenças mieloproliferativas, doenças linfoproliferativas, policitemia vera, doenças hemolíticas, obesidade, psoríase, ou doenças de hábitos alimentares: álcool, dietas ricas em purinas, frutose, ác.nicotínico, vitamina B12, drogas citotóxicas, warfarin, diuréticos, etambutol, pirazinamidas, levodopa, abusos de laxantes, omeprazol, salicilatos e baixas doses; ou defeitos na depuração renal de uratos : insuf. renal crônica, hipertensão, desidratação, restrição salina, acidose lática, hipotireoidismo, sarcoidose, diabetes insipidus, sindr. D own.

3. A HIPERURICEMIA É SINONIMO DE GOTA?

Não. A hiperuricemia é definida como a condição em que os níveis de uratos excedem a solubilidade sérica do urato monossódico. Esta condição ocorre em 10-15% da população acima dos 40 anos; geralmente assintomática,podendo estar relacionado a outras enfermidades como DIABETES, HIPERTIREOIDISMO, USO DE DIURÉTICOS, TUBERCULOSTÁTICOS OU A INGESTÃO DE ÁLCOOL. A hiperuricemia pode estar acompanhada de alterações clínicas e teciduais,com precipitação de cristais de monourato de sódio em membrana sinovial, cartilagem articular, osso, estruturas periarticulares ou tecido celular subcutâneo, caracterizando a entidade clínica gota, ou artropatia úrica.

4. QUAL A INCIDENCIA?

Maior incidência em homens (2-7 homens:1 mulher). Prevalência de 1,5-3,7 em cada 1.000 na população geral, incidência maior 40-50 anos. Os níveis de monourato de sódio para determinar a GOTA é variável, entretanto níveis 7 mg% em homens e 6 mg% em mulheres, determinam saturação do soro.

5. QUAL A CLASSIFICAÇÃO DA GOTA?

Classificamos em PRIMÁRIA, quando de causa desconhecida ou genética e SECUNDÁRIA, quando secundário a doenças, ou drogas – supracitadas.

6. QUAL O MECANISMO PARA DESENVOLVER A HIPERURICEMIA E A GOTA?

A solubilidade do urato é baixa no liquido sinovial e em baixas temperaturas. Como os dedos são mais frios que o centro do corpo, frequentemente formam-se cristais de uratos nas articulações dos pés e mãos, os microtofos. A concentração urinária de geralmente aumentada na hiperuricemia resultam na formação de cálculos urinários.

7. COMO SE DESENVOLVE AS CRISES AGUDAS DE GOTA?

Acredita-se que os microcristais depositados na periferia ao sofrerem microtraumatismo liberam-no dos microtofos e são reconhecidos pelo sistema imunológico como corpo estranho; desencadeiam uma inflamação asséptica atraindo neutrófilos que fagocitam os cristais de uratos. Ocorre um edema vermelho-escuro com muita dor.

8. COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O diagnóstico é fortemente sugerido pelo quadro clínico,porém é feito em definitivo pelo encontro dos cristais de urato monossódico intracelulares no liquido sinovial. Os níveis séricos normais de ácido úrico é de 7,0 mg% para os homens e 6,0 mg% para mulheres e na urina de 24h em torno de 250-800mg/24h.

9. QUAL O TRATAMENTO?

Quando a hiperuricemia isolada assintomática em geral não requere tratamento. Deve ser investigado neoplasias hematóligicas e tumores sólidos,quando a hiperuricemia assintomática não está associada a etilismo, obesidade, psoríase, Insufic. Renal, hipotireoidismo, hiperparatireoidismo, uso de drogas.

NA FASE AGUDA:
- repouso da articulação
- colchicina 0,6 mg 2-8 comp/dia; média 6 compr. nos primeiros dias, diminuir para 1,5 mg/dia nos três dias subsequentes e manutenção 0,5-1 mg/dia por dois meses
- indometacina, ou diclofenaco 50 mg VO 6/6h por 48h

NA FASE CRÔNICA:
- manter o ác.urico 5,5 mg%
- colchicina 0,6 mg 1-2 x dia por 6 meses da última crise aguda
- uricosúricos se uricusoria menor que 700mg/24h – benzobromona (Narcaricina 10 mg/dia) – cuidado em insuf. Renal
- se uricosuria maior que 700 mg/24 h, usar alopurinol 100-400 mg/dia

Rua Três de Maio, nº 1040 - Pelotas/RS - Fone: (53)32253164