HERPES ZOSPTER ("COBREIRO")

CARACTERÍSTICAS
H E R P E S   Z O S T E R
CONCEITO
Infecção viral que atinge qualquer idade, onde o vírus permanece latente nos gânglios espinhais e cranianos e por fatores diversos (estresse, imunodeficiências, infecções, cirurgias, traumatismos, envelhecimento, neoplasias, uso de corticóides, AIDS...) sofrem reativação e por transporte retrógrado a área cutânea resultando em erupção cutânea.
ETIOLOGIA
Causado pelo vírus varicela-zoster (herpervirus).
PATOGENIA
A infecção primária ocorre pela transmissão aérea de gotículas infecciosas das lesões vesiculares, ou secreções respiratória; o vírus ao penetrar pela via respiratória superior,sofre replicação viral em linfonodos regionais, viremia, infecção das células endoteliais da pele e epiderme.
EPIDEMIOLOGIA
- Contagiosa
- Incidência maior dos 5-10 anos de idade
- Contagiosidade desde os 2 dias que antecedem as lesões cutâneas, até o estágio onde existem só crostas.
MANIFESTAÇÕES
- 1º DOR (aguda, lancinante), na área que manifestará as lesões cutâneas
- 3 a 7 dias após, LESÃO CUTÂNEA (vermelhidão, com vesículas, pústulas, crosta)
- Característica lesional: lesões em estágios diferentes, concomitantemente
- Localização: torácica/intercostal, facial, lombar (quando facial é grave)
- A presença de H. Zoster, faz suspeitar em adultos de outras enfermidades em fase de latência (AIDS, neoplasias, imunodepressão...)
COMPLICAÇÕES
- Infecção das lesões – é frequente
- Pneumonia
- Nevralgia pós-herpética (dor na região pós-cura) – é freqüente
- Quando facial, possibilidade de lesão ocular com lesão da córnea e cegueira
- Complicações neurológicas (raras): mielite, meningite, encefalite
- Outras (raras): miocardite, hepatite, nefrite, artrite...
DIAGNÓSTICO
- Clínico: manifestações, lesões em estágios diferentes, delimitação lesional
- Laboratorial (não é usual): exame das secreções das lesões cutâneas.
PREVENÇÃO
- Isolamentos de contato dos afetados
- Imunoglobulina humana antizoster (125U-1,25ml/10kg intramuscular, máximo de 625U em até 96h após a exposição). Usar em imunodeprimidos, gestantes, neonatos, trabalhadores da saúde em tratamento de enfermos
- O uso das vacinas anti-herpes zoster na população é controvertido.
TRATAMENTO
- Sintomático (analgésicos e antitérmicos)
- Cuidados locais (boa higiene, com banhos assíduos) para prevenir infecções
- Aparar as unhas (prevenção de lesões e infecções)
- Aciclovir via oral 800mg 5 vezes/dia por 7-10dias (diminui o ciclo, previne a nevralgia pós-herpética, alivia a dor, diminui a excreção viral) – iniciar 72h
- O aciclovir local, não é recomendável, não oferece benefícios
- Em imunodeprimidos e herpes zoster disseminado usar o Aciclovir intravenoso (10mg/kg de 8/8h por 7-10dias)

 

Rua Três de Maio, nº 1040 - Pelotas/RS - Fone: (53)32253164