LINFEDEMA SENIL (“old age edema”)

INTRODUÇÃO
O linfedema senil costuma incidir após os 60 anos. Apresenta uma fisiopatologia complexa ou desconhecida.
ETIOPATOGENIA
Existem pessoas que constitucionalmente nascem com uma predisposição, determinada por hipoplasia linfática discreta que agrava e precipita com a senilidade. O agravamento do quadro deve-se a acentuação da estase venosa precipitado pela involução da musculatura lisa vascular e atrofia das válvulas, próprias do envelhecimento, assim como o sedentarismo frequente nos idosos. As enfermidades crônicas (anemias, insuficiências cardíacas e renais...) agravam a estase venosa e descompensam o linfedema.
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
O edema, geralmente tem caráter simétrico, a menos que existam fatores locais agravantes e precipitantes, como varizes com distribuição assimétrica. Geralmente não há a manifestação dolorosa, a menos que existam outros fatores locais determinantes do quadro doloroso. O edema linfático geralmente não cede com o decúbito, ou a elevação do membro. Havendo outro fator venoso associado ao linfedema, o decúbito com membros inferiores elevado, pode aliviar discretamente o edema. Entretanto ao retroceder ao ortostatismo, em poucos minutos o edema volta a exteriorizar. O edema linfático (linfedema) tem como característica marcante a não depressão por compressão digital (sinal do Cacifo negativo).
TRATAMENTO
O tratamento do linfedema senil é paliativo, não curativo, embasado na associação de vários procedimentos:
1 – Drenagem linfática manual (linfoterapia/linfodrenagem manual)
2 – Enfaixamento compressivo (meias elásticas compressivas)
3 – Fisioterapia/Cinesioterapia específica
4 – Cuidados dermatológicos da pele
5 – Cuidados rigorosos na prevenção das micoses interdigitais

 

 

 

Rua Três de Maio, nº 1040 - Pelotas/RS - Fone: (53)32253164