MELANOMA CUTÂNEO

O QUE É?
É um tumor cutâneo primário
QUAL A SUA INCIDÊNCIA?
É o 3º mais frequente dos tumores malignos de pele – 4% dos tumores
PROGNÓSTICO?
Tem alta incidência de mortalidade dado a precocidade das metástases para linfonódios, pulmões, fígado, cérebro...
O QUE CONSISTE?
Proliferação de melanócitos atípicos localizados na camada basal
ASPECTO LESIONAL?
Lesões cutâneas pigmentares, multicolores (preto, marrom, rosa, branca), de bordos irregulares e imprecisos, com dimensões de +/_5 a 6 mm de diâmetro
LOCALIZAÇÃO?
Qualquer local, geralmente dorsais, interescapulares,ou membros
INCIDÊNCIA?
Qualquer idade, porém antes dos 12 anos são raros
TRATAMENTO?
Cirúrgico, com execução precoce, com ressecção ampla e profunda, com boa margem de segurança que dependerá do microestagiamento. Lesões nos estágios I e II (localizados na pele) com espessura menor que 1mm fazer ressecção cutânea com margens no mínimo de 1cm e profundidade até a fáscia. Lesões em dimensões maiores, usar como regra geral uma margem 2 a 4 cm para lesões de 2mm e 4mm, respectivamente.
Havendo invasão ganglionar regional, proceder linfoadenectomia – é prudente o mapeamento regional intra-operatório com azul patente.
Havendo lesões de membros, está indicado perfusão antiblástica hipertérmica regional.
Na doença disseminada, a evolução é rápida, onde a poliquimioterapia devem ser usadas (vimblastina, cisplatina, dacarbaniza, interferon, interleucina2...)

 

 

 

Rua Três de Maio, nº 1040 - Pelotas/RS - Fone: (53)32253164