ORIENTAÇÕES NO PÓS-OPERATÓRIO EM CIRURGIA DE VARIZES

As orientações no pós-operatório de cirurgia de varizes não podem ser generalizadas, mas sim particularizadas. Isto porque existem várias gradações de recomendações inerentes as magnitudes das cirurgias.

As cirurgias de varizes classifico em:

1. Micro-cirurgias de varizes, sob anestesia local, ambulatorial, sem incisões cutâneas (mas sim com perfurações cutâneas com agulhas hipodérmicas) e extração dos trajetos varicosos com agulhas de crochet.

2. Micro-cirurgia de varizes, sob anestesia mais ampla (geral ou bloqueio raqui-medular), hospitalização de um dia, com ou sem incisões cutâneas, com ou sem uso de agulhas de crochet.

3. Cirurgia de varizes com veias calibrosas serpiginosas ou saculares, com múltiplas incisões cutâneas e sutura subseqüente, sob bloqueio raqui-medular e hospitalização.

4. Cirurgia de varizes com insuficiência de veias comunicantes e insuficiência de veias safenas magna e/ou parva, sob anestesia raqui-medular e hospitalização.

RECOMENDAÇÕES:

Na situação (1), é recomendável o repouso no restante do turno no qual foi submetido ao procedimento cirúrgico. Manter a posição horizontal, ou o membro operado em posição mais elevada nas primeiras 6 horas. Retirar o curativo compressivo, com ataduras de crepon, após 24 horas. No turno subseqüente ao procedimento será permissível a deambulação, porém dentro do domicílio. Se residir em imóvel com dois pavimentos, será permissível o uso das escadas após 6 horas de pós-operatório. Uma vez retirado o curativo compressivo, não usar qualquer meio de compressão (meias compressivas, ataduras...). Não usar cremes heparinóides para favorecer ou acelerar a reabsorção das equimoses pós-operatórias. Os cremes para este fim são geralmente ineficazes. É recomendável não expor ao sol a área operada, pelo período de 15 dias. Usar medicação somente sintomática: analgésicos – exceto aspirina, pelo potencial de agravarem as equimoses. Se for inadiável o uso de analgésicos, optar por: paracetamol 500mg via oral de 6/6h, ou diclofenaco 50mg via oral de 6/6h ou de 8/8h.

Nas situações (2) ou (3) é muito importante manter o repouso em decúbito horizontal por 8 a 12 horas. Manter o curativo compressivo por 36 a 48 horas. Nas primeiras 24 horas e sugerido o repouso no leito, levantando ir ao banheiro passado as 8 a 12horas iniciais. Passado as primeiras 24 horas é permissível e sugerido caminhar, porém dentro de casa. Após 72 horas da cirurgia poderá deambular na rua e subir escadas. Havendo pontos é de bom alvitre retirá-los o mais precoce possível, recomendamos extraí-los em 5 a 6 dias.

Na situação (4), os cuidados são muito semelhante as situações (2) e (3) supracitadas, com a recomendação adicional de maior repouso, evitando deambulações maiores, ou posições ortostáticas mais prolongadas. Tais atitudes podem determinar edema da extremidade. Em casos especiais, a critério médico, poderá ser indicado o uso de meias elásticas compressivas.

NOTAS E RECOMENDAÇÕES GERAIS IMPORTANTES:

1. Siga as orientações específicas determinadas pelo MÉDICO. Não dê ouvidos a orientações e afirmações de parentes, amigos, vizinhos, leigos... Na dúvida contate seu médico.

2. Após iniciar a caminhar é FUNDAMENTAL não mancar. A caminhada incorreta, determina mau funcionamento da extremidade operada, com conseqüente edema distal,

3. Evite expor o local ao sol pelo período de 15 a 30 dias. É recomendável expor-se ao sol somente após avaliação médica específica. Agindo assim, evitam-se manchas pigmentares definitivas.

4. Nas primeiras 12h, após bloqueio raqui-medular, é importante o repouso em decúbito horizontal. Assim evitam-se as cefaléias pós-anestésicas, por hipotensão liquórica. Manifestando cefaléia, manter o repouso na horizontal, ingerir muita água e usar analgésicos. Se intensa e refratária contatar o médico para instituir outras medidas.

5. Após retirar a compressão pós-operatória (atadura de crepon) é recomendável banho corporal completo, de chuveiro, usando sabonete usual ou sabonete neutro (coco ou glicerina). Em casos especiais e específicos, poderá estar indicado o uso de meias elásticas. A critério médico, específico para aquela situação. O uso indiscriminado das meias elásticas, com regra geral, não é recomendável.

6. Havendo evolução pós-operatória favorável, é recomendável uma revisão preventiva e evolutiva em torno do 30º dia de pós-operatório.

7. Manchas equimóticas somem espontaneamente em 15 – 20 dias de pós-operatório.

 

Rua Três de Maio, nº 1040 - Pelotas/RS - Fone: (53)32253164